cores

dicas gerais sobre cor

- Para imagens sangradas, ou seja, quando a área impressa corresponde ao formato final do trabalho, é necessário deixar uma margem de 5 mm de cada lado, para evitar a ocorrência de filetes brancos nas bordas do trabalho após o corte.

- Procure consultar as "tabelas de cores" para prever como será a reprodução de uma determinada cor especial. Nunca tome como base a tonalidade da cor percebida no monitor. - Para obter uma determinada cor Pantone em CMYK, use uma tabela específica de conversão, denominada "solid to process".

- Você já deve ter percebido que as tabelas de cor Pantone possuem, após o código numérico, as letras "U" (Uncoated) e "C" (Coated). Estas letras significam o tipo de suporte utilizado para reprodução daquele determinado tom e o resultado que será obtido. Uncoated refere-se aos papéis que não possuem revestimento, como offset, verso de papel cartão. Coated são aqueles revestidos, como o couché (revestido dos dois lados), triplex e supremo (revestido de um lado). Por isso, é bom atentar para as diferenças da reprodução das cores, que têm os seus tons bastante alterados em função do tipo de suporte utilizado.

- Muitas cores que vemos no monitor (RGB- Red/green/blue), ou que observamos em um cromo (tom contínuo) são impossíveis de serem reproduzidas no processo Offset. Esta "deficiência" ocorre principalmente com laranjas, azuis e verdes. Portanto, exija sempre uma prova digital de boa qualidade para a conferência do tom desejado.

- Em relação à combinação de cores, é conveniente evitar em áreas chapadas cyan (100%) mais magenta com percentual acima de 30% para superfícies extensas. Em situação de impressão, podem ocorrer imperfeições na distribuição da carga de tinta e surgir manchas na superfície ao longo do impresso.

- Ao usar em seu projeto 100% preto (chapado), é conveniente calçá-lo (usar mais uma cor de base) com pelo menos 30% de cyan. Tal procedimento irá garantir uma cobertura mais uniforme do preto, evitando manchas e o aspecto "lavado" do impresso.

- Em trabalhos com dados variáveis usar sempre tinta laser, que possui alta secagem e não "embola" no processo de impressão.

- Para impressão de textos e fios finos utilize apenas uma cor sólida, como 100% de preto ou uma cor escura especial, pois é difícil imprimir em registro elementos finos com duas ou mais cores, e a falta de registro pode fazer com que os elementos finos apareçam difusos. Ex.: caracteres com corpo menor que 11, serifados ou em versão light e ilustrações com traços finos, não oferecem nitidez desejada.

- Na utilização de cores chapadas escuras é conveniente especificar sempre a aplicação de camadas protetoras nos impressos (verniz uv, verniz de máquina, plastificação brilho ou laminação fosca). Isto evita que o material fique comprometido por manchas de gordura dos dedos e por decalque, fora o aumento da vida útil do impresso que cresce em torno de 50%.

- A cor do papel, seu grau de alvura e opacidade, determina sua aplicação. Como as tintas offset contêm transparência, a cor pode sofrer alteração de acordo com o papel utilizado. Recomenda-se papéis com bom grau de alvura para reprodução de policromias. Papéis levemente amarelados e com alto grau de opacidade são indicados para livros (leitura), evitando o cansaço visual e a transparência de textos e figuras de uma página com relação ao verso da outra.

Rua Bela, 206 | São Cristóvão | Rio de Janeiro | RJ | CEP 20930-380 | Tel (+55 21) 3891.4000 | Fax (+55 21) 2589.4555 | holografica@holografica.net